Arquivo do mês: junho 2017

Blogueros cubanos vs Trump

Publicado originalmente em La pupila insomne:
Declaración Cuba existe también en la blogosfera. Es el testimonio cotidiano y el pensamiento libre de una nación y de un pueblo en toda su variopinta cultura de resistencia y de vida. Justamente por…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Século do Ego

Publicado originalmente em Documentários Vários:
? Episódio 1: Máquinas de Felicidade – Há cem anos atrás uma nova teoria sobre a natureza humana foi introduzida por Sigmund Freud. Ele dizia ter descobertos forças primitivas, sexuais e agressivas escondidas no…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Nuestro vino es amargo , pero es nuestro vino”

Fonte: Nuestro vino es amargo , pero es nuestro vino”

Publicado em Uncategorized

El Brasil que yo conocí.

Fonte: El Brasil que yo conocí.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

População excedente, reprodução social, e o problema da formação de classe

Publicado originalmente em LavraPalavra:
Por Bue Rübner Hansen, via Viewpoint Magazine, traduzido por Daniel Alves Teixeira Este texto toma este diagnóstico como seu ponto de partida para novos desenvolvimentos teóricos, com o objetivo de refletir sobre o desafio que colocam…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Fernando Martínez Heredia en el tiempo crucial de Cuba. Por Iroel Sánchez

Publicado originalmente em La pupila insomne:
Destrozado quedé cuando temprano en la mañana de este lunes recibí la noticia de que había muerto Fernando Martínez Heredia. Con pocas palabras, pronunciadas entrecortadamente, pude reaccionar: “lo perdemos cuando más falta nos hace”.  No…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

A Teoria do Estado e o consequente papel das Relações Internacionais

Publicado originalmente em LavraPalavra:
Por Thamires Coutinho É unanimidade no campo das Relações Internacionais a trivialidade de se pensar e teorizar o Estado na tentativa de se compreender a dinâmica do mundo globalizado. Desde a teoria mais ortodoxa às mais críticas, se…

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário